Instituto Faz Bem - (31) 3275-2475 | IME - (31) 3262-3555

1-A maioria dos bebê menores de seis meses não tem a coordenação motora desenvolvida, alguns não tem nem controle de tronco e muitos ainda tem o reflexo de ficar com a linguinha pra fora. Imagina você comendo com o corpo querendo tombar e a língua querendo fugir! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

2-As chances de engasgos são muito maiores.

3-Antes dos 6 meses o sistema digestivo e renal da criança pequena são imaturos, isso a incapacita de lidar com alimentos diferentes do leite e pode causar sobrecarga renal, má digestão, constipação intestinal e desconfortos. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

4-Quando o alimento é apresentado precocemente, as chances de a criança apresentar reações de hipersensibilidade a proteínas estranhas e se tornar alérgica são muito maiores. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

5-Se a criança estiver em aleitamento materno, aí que é pior ainda. Você troca o melhor e mais completo alimento que existe por uma frutinha que é inferior em termos nutricionais e imunológicos. E ainda corre o risco do seu bebê perder o interesse pelo seu leite, favorecendo o desmame precoce.

6-Em geral, o momento de introdução alimentar é considerado um momento de crise para o bebê, por se tratar de uma novidade. Isso independente da idade. Se junto a esse momento de crise somarmos a imaturidade dele e a ansiedade da mãe que é natural, a realidade pode não atender as expectativas, gerar frustração, virar um trauma e estragar a relação da criança com a comida. Isso pode explicar uma futura obesidade, seletividade alimentar, inapetência.