5

✍🏻👶🏻1. Já está comprovado cientificamente que os primeiros mil dias de vida (da concepção até 2 anos) são cruciais para a saúde do indivíduo com repercussões por TODA A VIDA! O açúcar consumido nessa fase pode parecer inofensivo num primeiro momento, mas altera a programação do metabolismo para sempre.

👶🏻2. Como nessa idade as crianças são levinhas, qualquer quantidade de açúcar é muito representativa e promove picos de glicose e consequentemente de insulina, desestabilizando a glicemia.

🍫3. O consumo de açúcar nos primeiros anos de vida aumenta as chances de obesidade, diabetes, câncer e várias outras doenças não só na infância, mas por toda a vida.

🧁4. O açúcar branco dá saciedade, mas não tem nenhum nutriente importante para o organismo. Além de não nutrir, ele sacia e atrapalha a criança de comer algo mais nutritivo.

🍎5. Todo carboidrato que o bebê precisa para ter energia é facilmente encontrado nas frutas, nas comidinhas e no leite (materno ou fórmula).

❗6. O açúcar modifica os parâmetros da criança. Depois que as crianças o conhecem as frutas, por exemplo, deixam de ser tão doces quanto pareciam.

👅7. Se o bebê te ver comendo algo que ele não conhece, ele não deseja o sabor que você está sentindo, ele deseja a experiência de colocar aquilo na boca. A partir do momento que ele conhece, ele passa a desejar o sabor e isso pode ser uma “tortura” para ele. Por isso nem apresente.

👧🏻8. As crianças precisam conhecer o sabor natural dos alimentos, sem que eles sejam adoçados artificialmente. Isso ajuda a evitar a seletividade alimentar no futuro.

👉🏻9. A criança aprende o que você ensina! A necessidade de comer alimentos doces é do ADULTO. Ninguém sente falta daquilo que nunca conheceu.

🗒️10. Seu bebê é uma página em branco! Cuidado com o que você escreverá nos primeiros capítulos dessa história!