Instituto Faz Bem - (31) 3275-2475 | IME - (31) 3262-3555

Hoje em dia é imprescindível ficar atento as informações nutricionais dos alimentos, para que assim possa se fazer melhores escolhas e ter hábitos alimentares mais saudáveis. Os dados encontrados nas embalagens dos alimentos são regulados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), a qual define os rótulos como elementos essenciais de informação na relação entre produtos e consumidores.

Mas o que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional nos rótulos?

Ingredientes

Eles são listados de acordo com a quantidade que estão presentes naquele alimento, ou seja, o primeiro ingrediente é o que tem em maior quantidade, o segundo é o segundo ingrediente mais usado e assim por diante.

Porção

É a quantidade do produto que possui os valores presentes na tabela. Nem sempre os valores da tabela representam o produto inteiro. Por exemplo, uma embalagem de 50g de um salgadinho de pacote diz que a porção tem 130 kcal, porém, a porção indicada é de 25g e não do pacote inteiro. Neste caso, toda a embalagem terá o dobro de 130 kcal, isto é, 260 kcal.

 Valor Energético

Expresso em kcal, é a energia produzida por nosso corpo pelo consumo do alimento, representando a soma das calorias dos carboidratos, proteínas e gorduras totais do mesmo. Para saber se um produto é muito calórico, é preciso saber quantas calorias o seu corpo gasta diariamente. Para uma pessoa que gasta 1500 kcal por dia um produto de 300 kcal representa 20% do que ela pode consumir, por tanto, é considerado calórico.

%VD

% VD é a quantidade de cada nutriente em relação ao valor diário recomendado para uma pessoa com dieta de 2.000 calorias. Quando um nutriente apresenta 5 % VD quer dizer que o consumo daquele alimento, na porção indicada, oferece 5% do que você precisa dele no dia. Vale lembrar que cada pessoa é única, e esses valores variam em cada caso.

Carboidratos

É a parte do alimento responsável por fornecer energia rápida para as células do corpo, em especial para as do cérebro. Pessoas com diabetes e hipoglicemia devem ficar de olho nesta informação. No geral, cada 1g carboidrato possui 4 calorias.

Proteínas

São os nutrientes utilizados para a construção e manutenção de nossos órgãos, tecidos e células.  Portadores de insuficiência renal devem ficar atentos a estas quantidades. Cada 1g proteína contém cerca de 4 calorias.

 Gorduras Totais

Referem-se ao total de todas as gorduras do alimento, tanto de origem animal quanto vegetal. Quem tem colesterol ou triglicérides alterados precisam consumi-las com moderação. Cada 1g de gordura possui 9 calorias.

Gorduras Saturadas

O consumo desse tipo de gordura deve ser o mínimo possível, pois em grandes quantidades favorece o desenvolvimento de doenças cardíacas.

Gorduras Trans

Por aumentar os níveis de colesterol total, de LDL (mal colesterol) e consequentemente aumentar os riscos de doenças cardíacas, seu consumo máximo não deve passar de 2g/dia. O ideal seria evitar tudo que tem gordura trans.

 Fibras Alimentares

São indispensáveis ao bom funcionamento do intestino. A recomendação de ingestão de fibras é de 25 a 30g/dia.

Sódio

Deve ser consumido com muita moderação, uma vez que o consumo excessivo leva ao aumento da pressão arterial, entre outras patologias. De acordo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um adulto deve consumir por dia no máximo 6 gramas de sal de cozinha ou  2.400mg.