Instituto Faz Bem - (31) 3275-2475 | IME - (31) 3262-3555

Ser coach de uma criança não é ditar as regras ou controla-la, mas conduzi-la à sua própria evolução através de comportamentos e boas perguntas que a levem a pensar em soluções para os seus próprios problemas, ampliando assim seu entendimento sobre si mesma e sobre o mundo.

Costumo dizer que existem duas formas de se resolver um mesmo problema. A primeira é encontrando a solução, a segunda é não o alimentando. Esse e-book não trará exatamente uma solução para a dificuldade alimentar da sua criança, até porque, em alguns casos, o problema vai muito além de questões comportamentais e exige um olhar multidisciplinar. Aqui você aprenderá a enxergar essa questão sob uma nova ótica e desenvolver atitudes favoráveis rumo ao objetivo que se quer alcançar, desenvolvendo um olhar empático, rompendo o jogo da culpa e fazendo com que todos assumam a sua parcela de responsabilidade, inclusive a sua criança.

Situações extremas graves realmente causam um mal-estar na família, mas o que tira o humor, mina paciência e esgota a energia dos pais geralmente são aquelas “coisinhas” rotineiras, como por exemplo, problemas na alimentação.

Em muitos lares, esse assunto leva os pais a um verdadeiro esgotamento e fazem com que a hora das refeições se transforme em um “campo de guerra” com direito a “tortura”, sofrimento e lágrimas para todos os envolvidos.

Mas será que é possível ajudar o seu filho a fazer as pazes com a comida?
Sim! E acredite: o segredo pode estar muito mais na sua forma de lidar com a situação, do que na própria criança. Isso porque o comportamento dos pais pode ser determinante sobre a intensidade e duração desse problema.

Comece mudando a sua relação consigo mesmo!

Por mais que muitos neguem, há uma tendência extremamente forte dos pais conduzirem o processo de educação da nova família que estão constituindo, com base e sequência do processo de educação que receberam, seja mantendo os mesmos moldes, ou se esforçando para não os repetir. Por isso, cuidar das próprias emoções e dificuldades relacionais poderá auxiliá-los a tratarem com tranquilidade as inevitáveis situações às quais serão expostos no convívio com seus filhos.
Para que os pais consigam se conectar aos seus filhos, é importante que, antes de tudo, eles se reconectem consigo mesmos e resgatem dentro de si a sua criança interior.

Não importa o tamanho do fardo que você carrega, não importa os traumas que você teve, não importa o quanto você sofreu e as crenças que você adquiriu ao longo da vida: Seja livre para amadurecer e romper com suas dores do passado.
ESCOLHA trocar as mágoas, os ressentimentos e a culpa por sentimentos profundos de perdão e gratidão e, naturalmente, carregue essa leveza para dentro do seu lar.

“Somente quando deixamos nosso papel de filhos necessitados de proteção e aprovação, quando deixamos nossos pais livres do nosso julgamento, é que conseguimos ser pais inteiros para nossos filhos.”
(Marcia Belmiro)

Posts Relacionados