4

🍭É muito comum os pais sentirem dó do bebê que fica olhando enquanto eles comem doces, por exemplo.

😱Só que a criança não olha porque quer comer, ela olha por curiosidade, assim como ela te olha se você estiver tomando banho, dirigindo, escovando os dentes… Ela aprende observando, então ela olha mesmo.

🤚🏻Agora a partir do momento que você der um doce pra ela, você estraga a pureza do paladar dela em relação aos doces e da próxima vez que ela te ver comer aquilo, ela deixa de olhar por olhar e passar a olhar com vontade de viver aquela experiência novamente. Por isso o certo é começar certo para o problema não existir.

👶🏻A pureza é um direito da criança que precisa ser respeitado. É preciso respeitar que esse bebê é um ser humano único e não tem nada a ver com nossos traumas e preferências. Um bebê pode perfeitamente não gostar de mamão e gostar de jiló. Para isso é importante oferecer de tudo que é saudável e testar várias vezes, mesmo se você não gostar daquilo. Lembrando que a primeira reação da criança não serve para julgarmos se ela gostou ou não.

👅O paladar não é influenciado apenas por sabores, mas odores, texturas e o prazer que a comida proporciona fazem diferença. Além da percepção geneticamente determinada, algumas dimensões, como a familiar e a cultural, orientam as preferências. A criança nasce com uma certa predisposição para gostar de uma comida e fazer cara feia para outras, mas a educação que recebe também vai influenciar.

👧🏻Além disso, o paladar muda conforme a idade: crianças tendem a gostar mais dos sabores chocolate e morango, ao passo que idosos preferem baunilha e café. É normal que ao longo da vida, a pessoa comece a apreciar alimentos de que não gostava quando era pequena. Então melhor do que forçar seu filho a comer o que ele não quer, é encorajá-lo a estar sempre provando mesmo aquilo que ele comeu um dia e não gostou.

👀E nunca se esqueça de ser um bom exemplo. Seu filho está de olho em você!